terça-feira, 31 de agosto de 2010

"Soy loco por ti America"

Soy loco por ti America

Soy loco por ti, América, yo voy traer una mujer playera
Que su nombre sea Marti, que su nombre sea Marti
Soy loco por ti de amores tenga como colores la espuma blanca de Latinoamérica
Y el cielo como bandera, y el cielo como bandera
Soy loco por ti, América, soy loco por ti de amores
Sorriso de quase nuvem, os rios, canções, o medo
O corpo cheio de estrelas, o corpo cheio de estrelas
Como se chama a amante desse país sem nome, esse tango, esse rancho,
Esse povo, dizei-me, arde o fogo de conhecê-la, o fogo de conhecê-la

Soy loco por ti, América, soy loco por ti de amores
El nombre del hombre muerto ya no se puede decirlo, quién sabe?
Antes que o dia arrebente, antes que o dia arrebente
El nombre del hombre muerto antes que a definitiva noite se espalhe em Latinoamérica
El nombre del hombre es pueblo, el nombre del hombre es pueblo

Soy loco por ti, América, soy loco por ti de amores
Espero a manhã que cante, el nombre del hombre muerto
Não sejam palavras tristes, soy loco por ti de amores
Um poema ainda existe com palmeiras, com trincheiras, canções de guerra
Quem sabe canções do mar, ai, hasta te comover, ai, hasta te comover

Soy loco por ti, América, soy loco por ti de amores
Estou aqui de passagem, sei que adiante um dia vou morrer
De susto, de bala ou vício, de susto, de bala ou vício
Num precipício de luzes entre saudades, soluços, eu vou morrer de bruços
Nos braços, nos olhos, nos braços de uma mulher, nos braços de uma mulher
Mais apaixonado ainda dentro dos braços da camponesa, guerrilheira
Manequim, ai de mim, nos braços de quem me queira, nos braços de quem me queira

Soy loco por ti, América, soy loco por ti de amores



Soy loco por ti America (Gilberto Gil & Capinan) - Aizita(1968)
clique aqui!

Soy loco por ti America (Gilberto Gil & Capinan) - Olivia Byington(1983)

Soy loco por ti America (Gilberto Gil & Capinan) - Gilberto Gil ao vivo

video


A CANÇÃO CONTADA

Entrevista de José Carlos Capinan a Angélica Torres ( jornalista e poeta) em nov/2007:

Angélica: No documentário "O Sol – Caminhando Contra o Vento", da Tetê Moraes, Caetano depõe que encomendou a você e Gil a canção que resultou em "Soy loco por ti, América". Segundo ele, letra, ritmo e arranjo foram concepção dele, mas, como não tinha tempo, vocês dois fizeram, por isso ele a considera de autoria dele também. Já você conta no seu último livro que, inspirado na morte do Che, escreveu e levou a letra nos bastidores do Festival da Canção de 1968, para o Gil musicar. Quem diz a verdade?


Capinan: Não acredito que Caetano tenha encomendado a morte do Che, que foi a razão, para mim, de escrever a canção memorial, feita imediata e automaticamente, logo após saber a notícia de sua morte! Não recebi pessoalmente – antes ou depois desse fato – nenhuma encomenda de Caetano Veloso. Mas nada impede que ele houvesse pensado na época em cantar uma rumba dançante e a tivesse encomendado a alguém clique aqui!. Eu apenas desconhecia esse fato...


Entrevista de José Carlos Capinan a Ana de Oliveira:

Capinan: Assim como, menino, gostava de rumba, que prá mim era música brasileira. “Soy Loco por Ti, América” é isso.

Ana: Essa canção, cuja letra é sua, parece ter cumprido, no plano estético, o propósito de integrar toda a América Latina. Era essa a sua intenção com a letra, que entrelaça português e castelhano?

Capinan: A minha intenção era registrar a emoção pela morte de Che Guevara. Não quis dizer que eu era latino-americano, embora me sentisse assim. Sentia Cuba desde a revolução de Fidel Castro. Quando menino, tentava cantar rumbas e boleros em castelhano. E o carnaval baiano tinha muitas versões de rumbas pra frevo, não é? Na letra, busquei palavras do português e do castelhano que não demonstrassem ser de línguas diferentes. Algumas palavras me pareciam sonoramente mais poéticas em castelhano do que em português. Lembravam Federico García Lorca. Além disso, havia a coisa de uma estética do continente, numa época em que as diversas questões de cada país se aproximavam muito. Uma latinidade de mundo alternativo…


Em gravação ao vivo, Gilberto Gil dá a sua versão e canta: clique aqui!


Nenhum comentário: