domingo, 29 de março de 2009

"Vai, saudade"

Vai, saudade

Vai, saudade
Vai dizer àquela ingrata
Vai, saudade
Vai dizer àquela ingrata
Vai dizer àquela ingrata
Que a saudade
Quando é demais, mata
Vai dizer àquela ingrata
Que a saudade
Quando é demais, mata
Vai, saudade
Vai depressa
Não me interessa mais
Viver assim
Fui tão castigado
E confesso que chorei
Que arrependi
Do mal que lhe causei
Vai, saudade
Vai dizer àquela ingrata
Vai, saudade
Vai dizer àquela ingrata
Vai dizer àquela ingrata
Que a saudade
Quando é demais, mata
Vai dizer àquela ingrata
Que a saudade
Quando é demais, mata


Vai, saudade (Candeia & David do Pandeiro) - Clementina de Jesus(1970)
clique aqui!

Vai, saudade (Candeia & David do Pandeiro) - David do Pandeiro & Velha Guarda da Portela(2000)
clique aqui!

"Um dia, um adeus"

Um dia, um adeus

Só você pra dar a minha vida direção
O tom, a cor, me fez voltar a ver
A luz, estrela do deserto a me guiar
Farol no mar, da incerteza
Um dia um adeus, eu indo embora, quanta loucura
Por tão pouca aventura
Agora entendo, que andei perdido
O que que eu faço, pra você me perdoar
Ah que bom seria se eu pudesse te abraçar
Beijar, sentir como a primeira vez
Te dar o carinho que você merece ter
Eu sei te amar, como ninguém mais
Ninguém mais, como ninguém jamais te amou
Ninguém jamais te amou
Te amou, ninguem mais
Como ninguém jamais te amou, ninguém jamais
Te amou
Como eu


Um dia, um adeus (Guilherme Arantes) - Leila Pinheiro ao vivo(2001)
clique aqui!

Um dia, um adeus (Guilherme Arantes) - Nair Candia & Jaime Alem(2001)
clique aqui!

Um dia, um adeus (Guilherme Arantes) - Dimensão 5 ao vivo

video

"Tarzan, o filho do alfaiate"

Tarzan, o filho do alfaiate

Quem foi que disse que eu era forte
Nunca pratiquei esporte
Nem conheço futebol
O meu parceiro sempre foi o travesseiro
E eu passo o ano inteiro sem ver um raio de sol
A minha força bruta reside
Em um clássico cabide já cansado de sofrer
Minha armadura é de casimira pura, que me dá musculatura mas me pesa e faz doer
Me pesa e faz doer
Quem foi que disse que eu era forte
Nunca pratiquei esporte
Nem conheço futebol
O meu parceiro sempre foi o travesseiro
E eu passo o ano inteiro sem ver um raio de sol
A minha força bruta reside
Em um clássico cabide já cansado de sofrer
Minha armadura é de casimira pura, que me dá musculatura mas me pesa e faz doer
Eu poso pros fotógrafos
E distribuo autografos
A todas as pequenas lá na praia de manhã
Um argentino me disse me vendo em copacabana: No há força sobre humana que detenha este tarzan
De lutas não entendo abacates
Pois o meu grande alfaiate
Não faz roupa pra brigar
Sou incapaz de machucar uma formiga
Não há homem que consiga nos meus musculos pegar
Cheguei até a ser contratado
Pra suber em um tablado, pra vencer um campeão
Mas a empresa pra evitar assasinato
Rasgou logo o meu contrato
Quando me viu sem roupão


Tarzan, o filho do alfaiate (Vadico & Noel Rosa) - Almirante(1936)
clique aqui!

Tarzan, o filho do alfaiate (Vadico & Noel Rosa) - Cida Moreira & Oscar Bolao(2003)
clique aqui!

Tarzan, o filho do alfaiate (Vadico & Noel Rosa) - Cesar Camargo Mariano & Pedro Mariano ao vivo

video

sexta-feira, 27 de março de 2009

"Samarica parteira"

Samarica parteira

- Oi sertão!
- Ooi!
- Sertão d' Capitão Barbino! Sertão dos caba valente...
- Tá falando com ele!...
- ...e dos caba frouxo também.
-...já num tô dento.
- Há, há, há... [risos]
- sertão das mulhé bonita...
– ôoopa
- ...e dos caba fei' também ha, ha
- ...há, há, há... [risos]
- Lula!
- Pronto patrão.
- Monte na bestinha melada e risque. Vá ligeiro buscar Samarica parteira que Juvita já tá com dô de menino.
Ah, menino! Quando eu já ia riscando, Capitão Barbino ainda deu a última instrução:
- Olha, Lula, vou cuspi no chão, hein?! Tu tem que vortá antes do cuspe secá!
Foi a maior carreira que eu dei na minha vida. A eguinha tava miada.
Piriri piriri piriri piriri piriri piriri piriri
uma cancela: nheeeiim ... pá...
Piriri piriri piriri piriri piriri piriri
outra cancela: nheeeiim... pá!
Piriri piriri piriri pir... êpa !
Cancela como o diabo nesse sertão: nheeeiim... pá!
Piriri piriri piriri piriri
Um lajedo: patatac patatac patatac patatac patatac . Saí por fora !
Piriri piriri piriri piriri piriri piriri piriri piriri
Uma lagoa, lagoão: bluu bluu, oi oi, kik' k' - a saparia tava cantando.
Aha! Ah menino! Na velocidade que eu vinha essa égua deu uma freada tão danada na beirada dessa lagoa, minha cabeça foi junto com a dela!... e o sapo gritou lá de dentro d'água:
- ói, ói, ói ele agora quaje cai!
... Sapequei a espora pro suvaco no vazi' dessa égua, ela se jogou n'água parecia uma jangada cearense: [bluu bluu, oi oi, kik' k'] Tchi, tchi, tchi.
Saí por fora.
Piriri piriri piriri piriri piriri piriri piriri
Outra cancela: nheeeiim... pá!
piriri piriri piriri piriri piriri piriri
Um rancho, rancho de pobe...
- Au au!
Cachorro de pobe, cachorro de pobe late fino...
- Tá me estranhan'o cruvina?
Era cruvina mermo. Balançô o rabo. Não sei porque cachorro de pobe tem sempre nome de peixe: é cruvina, traíra, piaba, matrinxã, baleia, piranha.
Há! Maguinho mas caçadozinh' como o diabo!
Cachorro de rico é gooordo, num caça nada, rabo grosso, só vive dormindo. Há há ... num presta prá nada, só presta prá bufar, agora o nome é bonito: é white, flike, rex, whiski, jumm.
Há! Cachorro de pobe é ximbica!
- Samarica, ooooh, Samarica parteeeeira!
Qual o quê, aquelas hora no sertão, meu fi', só responde s'a gente dê o prefixo:
- Louvado seja nosso senhor J'us Cristo!
- Para sempre seja Deus louvado.
- Samarica, é Lula... Capitão Barbino mandou vê a senhora que Dona Juvita já tá com dô de menino.
- Essas hora, Lula?
- Nesse instante, Capitão Barbino cuspiu no chão, eu tem que vortá antes do cuspe secá.
Peguei o cavalo véi de Samarica que comia no murturo ? Todo cavalo de parteira é danado prá comer no murturo, não sei porque. Botei a cela no lombo desse cavalo e acochei a cia peguei a véia joguei em riba, quase que ela imbica p'outa banda.
- Vamos s'imbora Samarica que eu tô avexado!
- Vamo fazê um negócio Lula? Meu cavalin' é mago, sua eguinha é gorda, eu vou na frente.
- Que é que há Samarica, prá gente num chegá hoje? Já viu cavalo andar na frente de égua, Samarica? Vamo s'imbora que eu tô avexado!!
Piriri tic tic piriri tic tic piriri tic tic
nheeeiim... pá!
Piriri tic tic piriri tic tic
bluu oi oi bluu oi, uu, uu
- ói, ói, ói ele já voltoooou!
Saí por fora.
Piriri tic tic piriri tic tic piriri tic tic piriri tic tic
Patateco teco teco, patateco teco teco, patateco teco teco
Saí por fora da pedreira
Piriri piriri tic tic piriri tic tic
nheeeiim... pá !
Piriri tic tic piriri tic tic piriri tic tic
nheeeiim... pá !
Piriri tic tic piriri tic tic piriri tic tic
nheeeiim... pá!
Piriri piriri tic tic piriri tic tic
- Uu uu.
- Tá me estranhando, Nero? Capitão Barbino, Samarica chegou.
- Samarica chegou!!
Samarica sartou do cavalo véi embaixo, cumprimentou o Capitão, entrou prá camarinha, vestiu o vestido verde e amerelo, padrão nacioná, amarrou a cabeça c'um pano e foi dando as instrução:
- Acende um incenso. Boa noite, D. Juvita.
- Ai, Samarica, que dô !
- É assim mermo, minha fi'a, aproveite a dô. Chama as muié dessa casa, p'a rezá a oração de São Reimundo, que esse cristão vem ao mundo nesse instante. B'a noite, cumade Tota.
- B'a noite, Samarica.
- B'a noite, cumade Gerolina.
- B'a noite, Samarica.
- B'a noite, cumade Toinha.
- B'a noite, Samarica.
- B'a noite, cumade Zefa.
- B'a noite, Samarica.
- Vosmecês sabe a oração de São Reimundo?
- Nós sabe.
- Ah Sabe, né? Pois vão rezando aí, já viu??
[vozes rezando]
- Capitão Barbiiino! Capitão Barbino tem fumo de Arapiraca? Me dê uma capinha pr' ela mastigar. Pegue D. Juvita, mastigue essa capinha de fumo e não se incomode. É do bom! Aguenta nas oração, muié! [vozes rezando] Mastiga o fumo, D. Juvita... Capitão Barbino, tem cibola do Cabrobró?
- Ai Samarica! Cebola não, que eu espirro.
- Pois é prá espirrar mesmo minha fi'a, ajuda.
- Ui.
- Aproveite a dor, minha fi'a. Aguenta nas oração, muié. [vozes rezando] Mastigue o fumo D. Juvita.
- Capitão Barbiiino, bote uma faca fria na ponta do dedão do pé dela, bote. Mastigue o fumo, D. Juvita. Aguenta nas oração, muié. [vozes rezando alto].
- Ai Samarica, se eu soubesse que era assim, eu num tinha casado com o diabo desse véi macho.
- Pois é assim merm' minha fi'a, vosmecê casou com o vein' pensando que ela num era de nada? Agora cumpra seu dever, minha fi'a. Desde que o mundo é muundo, que a muié tem que passar por esse pedacinh'. Ai, que saudade! Aguenta nas oração, muié! [vozes rezando alto].Mastigue o fumo, D. Juvita.
- Ai, que dô!
- Aproveite a dô, minha fi'a. Dê uma garrafa pr' ela soprá, dê. Ô, muié, hein? Essa é a oração de S. Reimundo, mermo?
- É..é [muitas vozes].
- Vosmecês num sabe outra oração?
- Nós num sabe... [muitas vozes].
- Uma oração mais forte que essa, vocês num têm?
- Tem não, tem não, essa é boa [muitas vozes]
- Pois deixe comigo, deixe comigo, eu vou rezar uma oração aqui, que se ele num nascer, ele num tá nem cum diabo de num nascer: "Sant' Antoin pequenino, mansadô de burro brabo, fazei nascer esse menino, com mil e seiscentos diabo!"
[choro de criança]
- Nasceu e é menino homem!
- E é macho!
- Ah, se é menino homem, olha se é? Venha vê os documento dele! E essa voz!
Capitão Barbino foi lá detrás da porta, pegou o bacamarte que tava guardado a mais de 8 dia, chegou no terreiro, destambocou no oco do mundo, deu um tiro tão danado, que lascou o cano. Samarica dixe:
- Lascou, Capitão?
- Lascou, Samarica. É mas em redor de 7 légua, não tem fi' duma égua que num tenha escutado. Prepare aí a meladinha, ah, prepare a meladinha, que o nome do menino... é Bastião.


Samarica parteira (Ze Dantas) - Luiz Gonzaga(1973)
clique aqui!

Samarica parteira (Ze Dantas) - Quinteto Violado(1983)
clique aqui!

"Recomecar"

Recomeçar

Recomeçar
Do que restou de uma paixão
Voltar de novo à mesma dor sem razão
Guardar no peito a mágoa sem reclamar
Acreditar no Sol da nova manhã
Dizer adeus e renunciar
Vestir a capa de cobrir solidão
Para poder chorar
Somente o tempo faz a gente lembrar
O sofrimento que não quis perdoar
E todo o mal reprimido
Pode, afinal, nos deixar
A vida tem seu renascer de uma dor
Toda ferida um dia tem que fechar
E quem secou esse pranto
Pode novamente amar


Recomecar (Paulinho da Viola & Elton Medeiros) - Elton Medeiros(1996)
clique aqui!

Recomecar (Paulinho da Viola & Elton Medeiros) - Neguinho da Beija-Flor(1994)
clique aqui!

"Quantas lagrimas"

Quantas lágrimas

Ah, quantas lágrimas eu tenho derramado
Só em saber que não posso mais
Reviver o meu passado
Eu vivia cheio de esperança
E de alegria, eu cantava, eu sorria
Mas hoje em dia eu não tenho mais
A alegria dos tempos atrás
Só melancolia os meus olhos trazem
Ai, quanta saudade a lembrança traz
Se houvesse retrocesso na idade
Eu não teria saudade
Da minha mocidade


Quantas lagrimas (Manacea) - Milton Banana Trio(1976)
clique aqui!

Quantas lagrimas (Manacea) - Velha Guarda da Portela(1970)
clique aqui!

Quantas lagrimas (Manacea) - Surica ao vivo

video

quinta-feira, 26 de março de 2009

"Para um amor no Recife"

Para um amor no Recife

A razão porque mando um sorriso
E não corro
É que andei levando a vida
Quase morto
Quero fechar a ferida
Quero estancar o sangue
E sepultar bem longe
O que restou da camisa
Colorida que cobria minha dor
Meu amor, eu não me esqueço
Não se esqueça, por favor
Que voltarei depressa
Tão logo a noite acabe
Tão logo este tempo passe
Para beijar você


Para um amor no Recife (Paulinho da Viola) - Teresa Cristina(2002)
clique aqui!

Para um amor no Recife (Paulinho da Viola) - Ze Ramalho(1996)
clique aqui!

Para um amor no Recife (Paulinho da Viola) - Paulinho da Viola ao vivo

video

"O carango"

O carango

Copacabana carro vai zarpar
Todo lubrificado
Prá não enguiçar
Roda tala larga genial
Botando minha banca
Muito natural...1 2 3
Camisa verde clara, calça Santropê
Combinando com o carango
Todo mundo vê
Ninguém sabe o duro que dei
Prá ter fon-fon
Trabalhei, trabalhei
Depois das seis
Tem que acender farol
Garota de menor não pode ser sem sol
Barra da Tijuca já michou
A onda boa agora
É ir pro Le Bateau...1 2 3
Garota saia curta essa moda é bem
E todo mundo no carango
Não sobrou ninguém
Ninguém sabe o duro que dei
Prá ter fon-fon
Trabalhei, trabalhei
Mas em São Paulo o frio é de lascar
Eu pego uma boneca
E vou pro Guarujá
Paro o carro frente pro mar
Barra limpa bonequinha
Chega mais prá cá...1 2 3
Capota levantada prá ninguém nos ver
Um abraço e um beijinho
Isso é que é viver
Ninguém sabe o duro que dei
Prá ter fon-fon
Trabalhei, trabalhei


O carango (Carlos Imperial & Nonato Buzar) - Erasmo Carlos(1966)
clique aqui!

O carango (Carlos Imperial & Nonato Buzar) - Wilson Simonal(1966)
clique aqui!

O carango (Carlos Imperial & Nonato Buzar) - Zeca Baleiro & Max de Castro ao vivo

video

"Na Pavuna"

Na Pavuna

Na Pavuna
Na Pavuna
Tem um samba
Que só dá gente reiúna
O malandro que só canta com harmonia,
Quando está metido em samba de arrelia,
Faz batuque assim
No seu tamborim
Com o seu time, enfezando o batedor.
E grita a negrada:
Vem pra batucada
Que de samba, na Pavuna, tem doutor
Na Pavuna...
Na Pavuna, tem escola para o samba
Quem não passa pela escola, não é bamba.
Na Pavuna, tem
Canjerê também
Tem macumba, tem mandinga e candomblé.
Gente da Pavuna
Só nasce turuna
É por isso que lá não nasce "mulhé".


Na Pavuna (Almirante & Candoca da Anunciacao) - Carolina Cardoso de Menezes(1956)
clique aqui!

Na Pavuna (Almirante & Candoca da Anunciacao) - Luiz Carlos Ismail(1975)
clique aqui!

domingo, 22 de março de 2009

"Malandro"

Malandro

Malandro!
Eu ando querendo
Falar com você
Você tá sabendo
Que o Zeca morreu
Por causa de brigas
Que teve com a lei...
Malandro!
Eu sei que você
Nem se liga pro fato
De ser capoeira
Moleque mulato
Perdido no mundo
Morrendo de amor...
Malandro!
Sou eu que te falo
Em nome daquela
Que na passarela
É porta estandarte
E lá na favela
Tem nome de flôr...
Malandro!
Só peço favor
De que tenhas cuidado
As coisas não andam
Tão bem pro teu lado
Assim você mata
A Rosinha de dor...

Laiá, Laiá Laiá,
Laiá Laiá Laiá!
Laiá, Laiá, Laiá,
Laiá Laiá!

Laiá, Laiá,
Laiá Laiá Laiá!
Laiá Laiá Laiá,
aiá Laiá!...


Malandro (Jorge Aragao & Jotabe) - Elza Soares(1976)

clique aqui!

Malandro (Jorge Aragao & Jotabe) - Noite Ilustrada(1977)
clique aqui!

Malandro (Jorge Aragao & Jotabe) - Jorge Aragao & Elza Soares ao vivo

video

"Largo da Lapa"

Largo da Lapa

Foi na Lapa que eu nasci
Foi na Lapa que eu aprendoi a ler
Foi na Lapa que eu cresci
E na Lapa eu quero morrer
A Lapa também tem a sua igreja
Pra que todo a gente veja
Onde eu fui batizado
A Lapa, onde já não há conflito
Fica no quinto distrito
Onde eu fui criado
Um samba, um sorriso de mulher
Bate papo de café
Eis aì a Lapa


Largo da Lapa (Wilson Batista & Marino Pinto) - Carlos Galhardo(1942)
clique aqui!

Largo da Lapa (Wilson Batista & Marino Pinto) - Joao Nogueira(1981)
clique aqui!

sábado, 21 de março de 2009

"Inimigo do batente"

Inimigo do batente

Eu já não posso mais!
A minha vida não é brincadeira
Estou me esmilinguindo
igual a sabão na mão da lavadeira
Se ele ficasse em casa
ouvia a vizinhaça toda falando
Só por me ver lá no tanque
Lesco-lesco, lesco-lesco
Me acabando
Se lhe arranjo um trabalho
Ele vai de manhã,
de tarde pede as contas
E eu já estou cansada
de dar murro em faca de pontas
Ele disse pra mim
que está esperando ser presidente
Tirar patente no sindicato
dos inimigos do batente
Meu Deus eu já não posso mais
A minha vida não é brincadeira
Estou me esmilinguindo
igual a sabão na mão da lavadeira
Se ele ficasse em casa
ouvia a vizinhaça toda falando
Só por me ver lá no tanque
Lesco-lesco, lesco-lesco
Me acabando
Ele dá muita sorte
É um moreno forte,
é mesmo um atleta
Mas tem um grande defeito
Ele diz que é poeta
Ele tem muita bossa
e compôs um samba
e que é de abafar
É de amargar
Eu não posso mais
Em nome da forra,
vou desguiar


Inimigo do batente (Wilson Batista & Germano Augusto) - Cristina Buarque(2000)
clique aqui!

Inimigo do batente (Wilson Batista & Germano Augusto) - Dircinha Batista(1939)
clique aqui!

Inimigo do batente (Wilson Batista & Germano Augusto) - Betinha ao vivo

video

"Hoje eu quero sair so"

Hoje eu quero sair só

Se você quer me seguir, Não é seguro
Você não quer me trancar, num quarto escuro
Às vezes parece até, Que a gente deu um nó
Hoje eu quero sair só
Você não vai me acertar, À queima-roupa
Vem cá, me deixa fugir, me beija a boca
Às vezes parece até que a gente deu um nó
Hoje eu quero sair só
Não demora eu tô de volta...Tchau!
Vai ver se eu tô lá na esquina, devo estar... Tchau!
Já deu minha hora e eu não posso ficar... Tchau!
A lua me chama, Eu tenho que ir pra rua...Tchau!
A lua me chama, Eu tenho que ir pra rua
Hoje eu quero sair só
Hoje eu quero sair só
Hoje eu quero sair só
Você não vai me acertar, À queima-roupa
Vem cá, me deixa fugir, me beija a boca
Às vezes parece até que a gente deu um nó
Hoje eu quero sair só
Não demora eu tô de volta... Tchau!
Vai ver se eu tô lá na esquina, devo estar... Tchau!
Já deu minha hora e eu não posso ficar... Tchau!
A lua me chama, Eu tenho que ir pra rua... Tchau!
A lua me chama, Eu tenho que ir pra rua... Tchau!
Vai ver se eu tô lá na esquina, devo estar... Tchau!
Já deu minha hora e eu não posso ficar... Tchau!
A lua me chama, Eu tenho que ir pra rua... Tchau!
A lua me chama, chama
Hoje eu quero sair só
Hoje eu quero sair só
Hoje eu quero sair só
Hoje eu quero sair só
Tchau! Tchau! Tchau! Tchau!
A lua me chama, Eu tenho que ir pra rua... Tchau!
A lua me chama, Eu tenho que ir pra rua...
Hoje eu quero sair só
Hoje eu quero sair só
Hoje eu quero sair só
Hoje eu quero sair só


Hoje eu quero sair so (Mu Chebabi & Caxa Aragao & Lenine) - Daude(1995)
clique aqui!

Hoje eu quero sair so (Mu Chebabi & Caxa Aragao & Lenine) - Lica Cecato(2000)
clique aqui!

Hoje eu quero sair so (Mu Chebabi & Caxa Aragao & Lenine) - Lenine ao vivo

video

"Gente humilde"

Gente humilde

Tem certos dias
Em que eu penso em minha gente
E sinto assim
Todo o meu peito se apertar
Porque parece que acontece
De repente
Como um desejo de eu viver sem me notar
Igual a tudo, quando eu passo
Num subúrbio
Eu muito bem, vindo de trem
De algum lugar
Aí me dá uma inveja
Dessa gente
Que vai em frente
Sem nem ter com quem contar
São casas simples
Com cadeiras na calçada
E na fachada, escrito em cima
Que é um lar
Pela varanda, flores tristes
E baldias
Como a alegria que não tem
Onde encostar
E aí me dá uma tristeza
No meu peito
Feito um despeito de eu não ter
Como lutar
E eu não creio
Peço a Deus por minha gente
É gente humilde
Que vontade de chorar


Gente humilde (Garoto & Chico Buarque & Vinicius) - Carmen Costa(1973)
clique aqui!

Gente humilde (Garoto & Chico Buarque & Vinicius) - Taiguara(1970)
clique aqui!

Gente humilde (Garoto & Chico Buarque & Vinicius) - Jordana ao vivo

video

quinta-feira, 19 de março de 2009

"Faltando um pedaco"

Faltando um pedaço

O amor é um grande laço
Um passo pr'uma armadilha
Um lobo correndo em círculo
Pra alimentar a matilha
Comparo sua chegada
Como a fuga de uma ilha
Tanto engorda quanto mata
Feito desgosto de filha,
De filha

O amor é como um raio
Galopando em desafio
Abre fendas, cobre vales
Revolta as águas dos rios
Quem tentar seguir seu rastro
Se perderá no caminho
Na pureza de um limão
Ou na solidão do espinho

O amor e a agonia
Cerraram fogo no espaço
Brigando horas a fio
O cio vence o cansaço
E o coração de quem ama
Fica faltando um pedaço
Que nem a lua minguando
Que nem o meu nos seus braços


Faltando um pedaco (Djavan) - Amaranto(2000)
clique aqui!

Faltando um pedaco (Djavan) - Luiz Avelar(1994)
clique aqui!

Faltando um pedaco (Djavan) - Bianca Toledo ao vivo

video

"E facil dizer adeus"

É facil dizer adeus

É fácil dizer adeus
Sabendo que vai voltar
E fácil dar a entender
Que não vai sofrer
Que o amor deve terminar
E tudo chegar ao fim
Meu deus que simplicidade dizer
Um adeus assim
Difícil dizer adeus
Sabendo que o coração
Soluça dentro da gente
Sem parar então
Olhar sem nada dizer
Chorar sem se envergonhar
Difícil dizer adeus
O adeus para não voltar


E facil dizer adeus (Tito Madi) - Elizeth Cardoso & Moacyr Silva(1960)
clique aqui!

E facil dizer adeus (Tito Madi) - Maysa(1961)
clique aqui!

"De esquina em esquina"

De esquina em esquina (Cesar Costa Filho & Aldir Blanc) - Clara Nunes & Quarteto 004(1969)
clique aqui!

De esquina em esquina (Cesar Costa Filho & Aldir Blanc) - Marcos Samm(1969)
clique aqui!

quarta-feira, 18 de março de 2009

"Nem e bom falar"

Nem é bom falar

Nem tudo que se diz se faz
Eu digo e serei capaz
De não resistir
Nem é bom falar
Se a orgia se acabar

Tu, falas muito, meu bem
E precisas deixar
Tu falas muito, meu bem
E precisas deixar
Senão eu acabo
Dando pra gritar na rua
Eu quero uma mulher bem nua.

Mas esta vida
Não há quem me faça deixar
Por falares tanto
A polícia quer saber
Se eu dou meu dinheiro todo a você

Até que enfim
Eu agora estou descansado
Até que enfim
Eu agora estou descansado
Ela deu o fora
Foi morar lá na Favela
E eu não quero saber mais dela


Nem e bom falar (Ismael Silva & Nilton Bastos & Francisco Alves) - Familia Roitman(1995)
clique aqui!

Nem e bom falar (Ismael Silva & Nilton Bastos & Francisco Alves) - Mario Reis(1971)
clique aqui!

domingo, 15 de março de 2009

"Cabocla de Caxanga"

Cabocla de caxangá

Laurindo punga, chico dunga, zé vicente
Essa gente tão valente do sertão de jatobá
E o danado do afamado zeca lima
Tudo chora numa prima e tudo quer te traquejá
Cabôca di caxangá (bis)
Minha cabôca venha cá. (bis)
Queria ver se essa gente também sente
Tanto amor como eu senti
Quando eu te vi em cariri
Atravessava um regato no patau
E escutava lá no mato
O canto triste do urutau.
Cabôca, demônio mau, (bis)
Sou triste como o urutau. (bis)
Cabôca de caxangá (bis)
Minha cabôca, vem cá (bis)
Há muito tempo lá nas moita
Da taquara junto ao monte das coivara
Eu não te vejo tu passar
Todo os dia até a boca da noite
Eu te canto uma toada
Lá de baixo do indaiá.
Vem cá, cabôca, vem cá (bis)
Rainha di caxangá (bis)
Da noite santa do natal na encruzilhada
Eu te esperei e descansei
Até o romper da manhã
Quando eu saia do arraiá o sol nascia
E lá na mata já se ouvia
Pipiando a acauã.
Cabôca, toda manhã
Som triste de acauã (bis)
Cabôca de caxangá (bis)
Minha cabôca, vem cá (bis)


Cabocla de Caxanga (Catulo da Paixao Cearense) - Eduardo das Neves & Companheiros(1913)
clique aqui!

Cabocla de Caxanga (Catulo da Paixao Cearense) - Grupo Passos no Choro(1913)
clique aqui!

"Balada do louco"

Balada do louco

Dizem que sou louco
por pensar assim
Se eu sou muito louco
por eu ser feliz

Mas louco é quem me diz
E não é feliz, não é feliz
Se eles são bonitos, sou Alain Delon
Se eles são famosos, sou Napoleão
Mas louco é quem me diz
que não é feliz, não é feliz
Eu juro que é melhor
Não ser o normal
Se eu posso pensar que Deus sou eu e Brrrrr...
Se eles têm três carros, eu posso voar
Se eles rezam muito, eu já estou no céu
Mas louco é quem me diz
Que não é feliz, não é feliz

Eu juro que é melhor
Não ser o normal
Se eu posso pensar que Deus sou eu e Brrrrr...
Sim sou muito louco, não vou me curar
Já não sou o único que encontrou a paz
Mas louco é quem me diz
E não é feliz
Eu sou feliz


Balada do louco (Rita Lee & Arnaldo Baptista) - Cida Moreira(1986)
clique aqui!

Balada do louco (Rita Lee & Arnaldo Baptista) - Os Mutantes(1972)
clique aqui!

Balada do louco (Rita Lee & Arnaldo Baptista) - Ney Matogrosso ao vivo

video

"A corda e a cacamba"

A corda e a cacamba (Antonio Almeida) - Alcides Gerardi(1964)
clique aqui!

A corda e a cacamba (Antonio Almeida) - Elza Soares(1963)
clique aqui!

sexta-feira, 13 de março de 2009

"Vai, mas vai mesmo"

Vai, mas vai mesmo

Vai, vai mesmo
Eu não quero você mais (nunca mais)
Tenha santa paciência
Ponha a mão na consciência
Deixe-me viver em paz
Sai de vez do meu caminho
Dê a outra o seu carinho
Me abandone por favor (ai, que dor!)
Você machucou meu peito
Não tem mais o direito de mandar no meu amor


Vai, mas vai mesmo (Ataulfo Alves) - Nora Ney(1958)
clique aqui!

Vai, mas vai mesmo (Ataulfo Alves) - Itamar Assumpcao(1996)
clique aqui!

Vai, mas vai mesmo (Ataulfo Alves) - Amanda Prates ao vivo

video

"Um chorinho pra voce"

Um chorinho pra voce (Severino Araujo) - Pernambuco do Pandeiro(1959)
clique aqui!

Um chorinho pra voce (Severino Araujo) - Severino Araujo & Orquestra Tabajara(1960)
clique aqui!

Um chorinho pra voce (Severino Araujo) - Flavio Sandoval Trio ao vivo

video

"Tarde triste"

Tarde triste

Tarde triste me recorda
Outros tempos
Que saudade
Que saudade
Vivi só
Num turbilhão de pensamentos
De saudade
De saudade
Por onde andará quem amei
Sera que também vive assim
Sofrendo como só eu sei
Pensando um pouquinho em mim
Tarde triste
Noite vem
Já está descendo
E eu sozinha, sofrendo


Tarde triste (Maysa) - Maysa(1956)
clique aqui!

Tarde triste (Maysa) - Nana Caymmi(2001)
clique aqui!

quinta-feira, 12 de março de 2009

"Samambaias"

Samambaias (Mauricio Tapajos & Herminio Bello de Carvalho) - Quarteto em Cy ao vivo(1977)
clique aqui!

Samambaias (Mauricio Tapajos & Herminio Bello de Carvalho) - Zeze Gonzaga(1985)
clique aqui!

"Recenseamento"

Recenseamento

Em 1940
lá no morro começaram o recenseamento
E o agente recenseador
esmiuçou a minha vida
que foi um horror
E quando viu a minha mão sem aliança
encarou para a criança
que no chão dormia
E perguntou se meu moreno era decente
se era do batente ou se era da folia
Obediente como a tudo que é da lei
fiquei logo sossegada e falei então:
O meu moreno é brasileiro, é fuzileiro,
é o que sai com a bandeira do seu batalhão!
A nossa casa não tem nada de grandeza
nós vivemos na fartura sem dever tostão
Tem um pandeiro, um cavaquinho, um tamborim
um reco-reco, uma cuíca e um violão
Fiquei pensando e comecei a descrever
tudo, tudo de valor
que meu Brasil me deu
Um céu azul, um Pão de Açúcar sem farelo
um pano verde e amarelo
Tudo isso é meu!
Tem feriado que pra mim vale fortuna
a Retirada da Laguna vale um cabedal!
Tem Pernambuco, tem São Paulo, tem Bahia
um conjunto de harmonia que não tem rival
Tem Pernambuco, tem São Paulo, tem Bahia
um conjunto de harmonia que não tem rival


Recenseamento (Assis Valente) - Celia(1986)
clique aqui!

Recenseamento (Assis Valente) - Familia Roitman(1995)
clique aqui!

Recenseamento (Assis Valente) - Monica Salmaso ao vivo

video

"Quando voce nao vem"

Quando você não vem

Ah! quando você não vem
Quem me socorre é o mar
Só ele e mais ninguém
Prá não deixar me afogar
Nas águas da solidão
Que escorrem do meu coração
Põe brilho em meu olhar
Criando estrelas do mar
Ah! quando você não vem
Mergulhos dou na paixão
No mar que vivem também
Cardumes de ilusão
E toda vez é assim
Se eu vejo um barco passar
Bate a certeza em mim
Que nele você vai chegar (voltar, chegar)


Quando voce nao vem (Ivan Lins & Ronaldo Monteiro de Souza) - Eliana Printes(2001)
clique aqui!

Quando voce não vem (Ivan Lins & Ronaldo Monteiro de Souza) - Leny Andrade & Romero Lubambo(2004)
clique aqui!

segunda-feira, 9 de março de 2009

"Para nao sofrer"

Para não sofrer

Eu não quero mais amar
Para não sofrer
Para não chorar
Vida perdida
Estrada tão comprida
Melhor nem dizer, ai
Melhor nem pensar
Para não sofrer
Para não chorar
Velho riacho
Que vem lá da serra
Cantigas tão antigas
Me contou
Velho riacho
Então me conte agora
Como eu vou viver, ai
Sem o meu amor
Se eu vou viver
Sem o meu amor


Para nao sofrer (Tom Jobim) - Celia Reis(1965)
clique aqui!

Para nao sofrer (Tom Jobim) - Jorginho(1964)
clique aqui!

"O canto da ema"

O canto da ema

A ema gemeu no tronco do juremar
A ema gemeu no tronco do juremar
Foi um sinal bem triste, morena
Fiquei a imaginar
Será que é o nosso amor, morena
Que vai se acabar?
Você bem sabe, que a ema quando canta
Traz no meio do seu canto um bocado de azar
Eu tenho medo
Pois acho que é muito cedo
Muito cedo meu benzinho
Pra essa amor acabar
Vem morena, vem, vem, vem
Me beijar, me beijar
Dá um beijo, dá um beijo
Pra esse medo
Se acabar


O canto da ema (Alventino Cavalcante & Ayres Vianna & Joao do Vale) - Carmelia Alves(1999)
clique aqui!

O canto da ema (Alventino Cavalcante & Ayres Vianna & Joao do Vale) - Luiz Carlos da Vila & Claudio Jorge(2005)
clique aqui!

O canto da ema (Alventino Cavalcante & Ayres Vianna & Joao do Vale) - Carlos Malta & Ricardo Herz ao vivo

video

"Na madrugada"

Na madrugada (Nilo Sergio & Silvio Cesar) - Fafa Lemos & Carolina Cardoso de Menezes(1989)
clique aqui!

Na madrugada (Nilo Sergio & Silvio Cesar) - Silvio Cesar(1961)
clique aqui!

sábado, 7 de março de 2009

"Malandrinha"

Malandrinha

A lua vem surgindo cor de prata
No alto da montanha verdejante
A lira de um cantor em serenata
Reclama na janela a sua amante
Ao som da melodia apaixonada
Das cordas de um sonoro violão
Confessa um seresteiro à sua amada
O que dentro lhe dita o coração
Ò linda imagem de mulher que me seduz
Ah se eu pudesse tu estarias num altar
És a rainha dos meus sonhos, és a luz
És malandrinha não precisas trabalhar
Acorda minha bela namorada
A lua nos convida a passear
Seus raios iluminam toda a estrada
Por onde nós havemos de passar
A rua está deserta, ò vem querida
Ouvir bem junto a mim, o som do pinho
E quando a madrugada, já surgida
Os pombos voltarão para seus ninhos


Malandrinha (Freire Junior) - Duo Guaruja(1960)
clique aqui!

Malandrinha (Freire Junior) - Ze Renato & Wagner Tiso(2002)
clique aqui!

Malandrinha (Freire Junior) - Marcus Caffe

video

"Lanterna dos afogados"

Lanterna dos afogados

Quando tá escuro
E ninguém te ouve
Quando chega a noite
E você pode chorar
Há uma luz no túnel
Dos desesperados
Há um cais de porto
Pra quem precisa chegar
Eu tô na lanterna dos afogados
Eu tô te esperando
Vê se não vai demorar
Uma noite longa
Pra uma vida curta
Mas já não me importa
Basta poder te ajudar
E são tantas marcas
Que já fazem parte
Do que eu sou agora
Mais ainda sei me virar
Eu tô na lanterna dos afogados
Eu tô te esperando
Vê se não vai demorar
Uma noite longa
Pra uma vida curta
Mas já não me importa
Basta poder te ajudar
Eu tô na lanterna dos afogados
Eu tô te esperando
Vê se não vai demorar


Lanterna dos afogados (Herbert Vianna) - Herbert Vianna & Gal Costa ao vivo(1997)
clique aqui!

Lanterna dos afogados (Herbert Vianna) - Paralamas do Sucesso & Titas ao vivo(1999)
clique aqui!

Lanterna dos afogados (Herbert Vianna) - Leandro Lopes ao vivo

video

"Jongo do irmao cafe"

Jongo do irmão café

Auê, meu irmão café!
Auê, meu irmão café!
Mesmo usados, moídos, pilados,
vendidos, trocados, estamos de pé:
Olha nós aí, meu irmão café!
Meu passado é africano
Teu passado também é.
Nossa cor é tão escura
Quanto chão de massapé.
Amargando igual mistura
De cachaça com fernet
Desde o tempo que ainda havia
Cadeirinha e landolé
Fomos nós que demos duro
Pro país ficar de pé!
Auê, meu irmão café!
Auê, meu irmão café!
Mesmo usados, moídos, pilados,
vendidos, trocados, estamos de pé:
Olha nós aí, meu irmão café!
Você, quente, queima a língua
Queima o corpo e queima o pé
Adoçado, tem delícias
De chamego e cafuné
Requentado, cria caso,
Faz zoeira e faz banzé
E também é de mesinha
De gurufa e candomblé
É por essas semelhanças
Que eu te chamo "Irmão Café"


Jongo do irmao cafe (Wilson Moreira & Nei Lopes) - Nei Lopes(1983)
clique aqui!

Jongo do irmao cafe (Wilson Moreira & Nei Lopes) - Roberto Ribeiro(1981)
clique aqui!

quinta-feira, 5 de março de 2009

"Infelizmente"

Infelizmente

Eu tenho inveja dos mocinhos da Avenida
de ombros largos e elegância nos quadris
Roupa lavada, casa, luz e até comida
Tudo de graça, ó que gente tão feliz!
Infelizmente eu trabalho muito!
Conheço um "cabra" que tem sorte até comendo
Freqüenta um "china" bem ali na rua Sete
Um dia desses, vejam só, caso estupendo!
Achou um relógio na barriga de um croquete!
Infelizmente eu almoço em casa!
Eu quando vejo um baile de alta-sociedade
Lindas casacas, toaletes formidáveis
de terno-saco dou uma volta na cidade
Tomo uma média, vão-se os níqueis miseráveis
Infelizmente sou da classe-média!
Se me apresentam uma menina espevitada
que bebe e fuma e dança o fox-trot blue
finjo que entendo e afinal não entendo nada
Envergonhado, cabisbaixo, jururu!
Infelizmente já passei da idade!


Infelizmente (Ary Pavao & Lamartine Babo) - Lamartine Babo(1932)
clique aqui!

Infelizmente (Ary Pavao & Lamartine Babo) - Nara Leao(1968)
clique aqui!

"Hoje e dia de amor"

Hoje é dia de amor

Hoje é dia de acordar o sol
Hoje é dia de sair correndo
Hoje é dia de contar prô dia o amor
Hoje é dia de esquecer tristeza
Hoje é dia de encontrar a flor
Hoje é dia de deixar calar

Se a saudade chorou, ela hoje sorriu
Hoje é dia de falar baixinho
Mansamente para o seu olhar
Hoje é dia de querer saber de amor

Tudo existe, seja como for
Tudo insiste em fazer voltar
Prá esse céu
Prá esse mar
E o amor


Hoje e dia de amor (Luiz Bonfa & Maria Helena Toledo) - Dick Farney(1965)
clique aqui!

Hoje e dia de amor (Luiz Bonfa & Maria Helena Toledo) - Maysa(1974)
clique aqui!

"Gente da noite"

Gente da noite (Tulio Piva) - Lourdes Rodrigues(1999)
clique aqui!

Gente da noite (Tulio Piva) - Nanci Araujo(1997)
clique aqui!

Gente da noite (Tulio Piva) - Elojac

video

quarta-feira, 4 de março de 2009

"Falta de mim"

Falta de mim

Vendo-te assim
Com os puros sinais da falta de mim
Em pleno apogeu
Morrendo de tédio e o remédio sou eu
Eu que estou sempre perto
E só quero por certo ser seu
Mas você não quer nada
Desorientada, só quer apogeu.
Diz que chegou onde quis, graças a Deus
E o sucesso é o que deseja
E estranhe que amargue a boca que já não me beija
E ardam em seco os olhos sem os meus
Da muita raiva que tem
Leva essa farsa até o fim
Mas traz escrita na testa a falta de mim.


Falta de mim (Paulo Vanzolini) - Carmen Costa(1974)
clique aqui!

Falta de mim (Paulo Vanzolini) - Paulo Vanzolini(1981)
clique aqui!

"E eu sem Maria"

E eu sem Maria (Dorival Caymmi & Alcyr Pires Vermelho) - Aloysio de Oliveira e seu Bando da Lua(1956)
clique aqui!

E eu sem Maria (Dorival Caymmi & Alcyr Pires Vermelho) - Nana Caymmi(2002)
clique aqui!

"De como um garoto apaixonado perdoou por causa de um dos mandamentos"

De como um garoto apaixonado perdoou por causa de um dos mandamentos (Nonato Buzar & Chico Anisio & Wilson Simonal) - Dario Lopes(1968)
clique aqui!

De como um garoto apaixonado perdoou por causa de um dos mandamentos (Nonato Buzar & Chico Anisio & Wilson Simonal) - O Quarteto(1969)
clique aqui!

terça-feira, 3 de março de 2009

"Cabocla bunita"

Cabocla bunita (Catulo da Paixao Cearense) - Ely Camargo(1964)
clique aqui!

Cabocla bunita (Catulo da Paixao Cearense) - Paulo Tapajos ao vivo(1975)
clique aqui!

"Bala com bala"

Bala com bala

A sala cala e o jornal prepara
Quem está na sala com pipoca e bala
E o urubu sai voando, manso
O tempo corre e o suor escorre
Vem alguém de porre
Há um corre-corre
E o mocinho chegando, dando
Eu esqueço sempre nesta hora a linda loura
Minha velha fuga em todo impasse
Eu esqueço sempre nesta hora, linda loura
O quanto me custa dar a outra face
O tapa estala no balacobaco
É bala com bala, é fala com fala
E o galã se espalhando, dando
No rala-rala quando acaba a bala
É faca com faca, é rapa com rapa
E eu me realizando, bambo
Quando a luz acende
É uma tristeza, trapo, presa
Minha coragem muda em cansaço
Toda fita em série
Que se preza, dizem, reza
Acaba sempre no melhor pedaço
A sala cala e o jornal prepara
Quem está na sala com pipoca e bala
O tempo corre e o suor escorre
Vem alguém de porre e há um corre-corre
O tapa estala no balacobaco
E é bala com bala, é fala com fala
No rala-rala, quando acaba a bala
É faca com faca, é rapa com rapa


Bala com bala (Joao Bosco & Aldir Blanc) - Dori Caymmi(2002)
clique aqui!

Bala com bala (Joao Bosco & Aldir Blanc) - Mariana Baltar(2007)
clique aqui!

Bala com bala (Joao Bosco & Aldir Blanc) - Abrahan Carlos & Thiago Carvalho & Giordano Bruno & Paulo Santos ao vivo

video

segunda-feira, 2 de março de 2009

"A chuva caiu"

A chuva caiu

A chuva caiu
Caiu lá na serra
Lavou o meu rosto
Molhou toda a terra
A chuva caiu
Dentro de mim também
Lavou meus pecados
Me fez querer bem
Inverno que vem
Inverno que vai
Só sei que o amor
Do meu peito não sai
O amor que eu lhe dei
Você desprezou
Fugiu foi embora
Só tristeza deixou
A chuva caiu
Caiu lá na serra
Lavou o meu rosto
Molhou toda a terra
A chuva caiu
Dentro de mim também
Lavou meus pecados
Me fez querer bem
La ri ri ri ri ri ri
La ri ri ri ri ri ri
La ra ra ra


A chuva caiu (Tom Jobim & Luiz Bonfa) - Fatima Guedes(2006)
clique aqui!

A chuva caiu (Tom Jobim & Luiz Bonfa) - Angela Maria & Betinho e seu Conjunto(1956)
clique aqui!

A chuva caiu (Tom Jobim & Luiz Bonfa) - Fatima Guedes ao vivo

video