domingo, 22 de agosto de 2010

"Meu pequeno Cachoeiro"

Meu pequeno Cachoeiro

Eu passo a vida recordando
De tudo quanto aí deixei
Cachoeiro, Cachoeiro
Vim ao Rio de Janeiro
Pra voltar e não voltei
Mas te confesso na saudade
As dores que arranjei pra mim
Pois todo o pranto destas mágoas
Ainda irei juntar as águas
Do teu Itapemirim

Meu pequeno Cachoeiro
Vivo só pensando em ti
Ai que saudade dessas terras
Entre as serras
Doce terra onde eu nasci

Meu pequeno Cachoeiro
Vivo só pensando em ti
Ai que saudade dessas terras
Entre as serras
Doce terra onde eu nasci

Recordo a casa onde eu morava
O muro alto, o laranjal
Meu flamboyant na primavera
Que bonito que ele era
Dando sombra no quintal

A minha escola, a minha rua
Os meus primeiros madrigais
Ai, como o pensamento voa
Ao lembrar a terra boa
Coisas que não voltam mais
Meu pequeno Cachoeiro
Vivo só pensando em ti
Ai que saudade dessas terras
Entre as serras
Doce terra onde eu nasci

(Declamado):
"Sabe meu Cachoeiro
Eu trouxe muita coisa de você
E todas essas coisas
Me fizeram saber crescer
E hoje eu me lembro de você
Me lembro e me sinto criança outra vez"

Meu pequeno Cachoeiro
Vivo só pensando em ti
Ai que saudade dessas terras
Entre as serras
Doce terra onde eu nasci


Meu pequeno Cachoeiro (Raul Sampaio) - Orquestra Romantica Brasileira(2005)
clique aqui!

Meu pequeno Cachoeiro (Raul Sampaio) - Roberto Carlos(1970)

Meu pequeno Cachoeiro (Raul Sampaio) - Cantarella & Elias Borges ao vivo

video


A CANÇÃO CONTADA

"Meu pequeno Cachoeiro" é uma música do cantor e compositor Raul Sampaio, que ficou conhecida nacionalmente na voz de Roberto Carlos. Em 28/07/1966 foi declarado oficialmente como hino da cidade de Cachoeiro do Itapemirim, decretado pela lei municipal n° 1072/66.

Na letra original, em gravação do próprio autor em 1962, está "O meu bom jenipapeiro/ bem no centro do terreiro" em vez de "Meu flamboyant na primavera/ que bonito que ele era" clique aqui!.

Extraído de "Wikipédia".

A interpretação de "Meu pequeno Cachoeiro" com Roberto Carlos ao estilo voz & violão, é primorosa e intimista, numa gravação rara em estúdio preparativa para o álbum de 1970. Esta versão foi lançada discretamente em compacto duplo no ano seguinte (1971), está fora de catálogo até a presente data e já presentava alterações na letra e melodia originais.

Embora a letra seja de Raul Sampaio, Roberto Carlos compôs os versos que são declamados por ele na música clique aqui!.

Extraído de "Clube do Rei".

Nenhum comentário: