quinta-feira, 27 de agosto de 2009

"Mulato bamba"

Mulato bamba

Esse mulato forte é do Salgueiro.
Passear no tintureiro é o seu esporte,
Já nasceu com sorte e desde pirralho
Vive às custas do baralho,
Nunca viu trabalho.
E quando tira um samba é novidade,
Quer no morro ou na cidade,
Ele sempre foi o bamba.
As morenas do lugar vivem a se lamentar
Por saber que ele não quer se apaixonar por mulher.

O mulato é de fato,
E sabe fazer frente a qualquer valente
Mas não quer saber de fita nem com mulher bonita.
Sei que ele anda agora aborrecido
Por que vive perseguido
Sempre, a toda hora
Ele vai-se embora
Para se livrar
Do feitiço e do azar
Das morenas de lá.

Eu sei que o morro inteiro vai sentir
Quando o mulato partir
Dando adeus para o Salgueiro.
As morenas vão chorar,
Vão pedir pra ele voltar
E ele não diz com desdém:
-Quem tudo quer, nada tem.


Mulato bamba (Noel Rosa) - Marcos Sacramento(2004)
clique aqui!

Mulato bamba (Noel Rosa) - Mario Reis(1960)

Mulato bamba (Noel Rosa) - Janaina Moreno ao vivo(2008)

video


A CANÇÃO CONTADA

Uma honrosa exceção ocorreu em 1931, quando Noel Rosa em sua "Mulato bamba" fez uma menção à homossexualidade de Madame Satã, histórico malandro brigão da Lapa. Milagrosamente, foi num tom bacana, sem preconceitos clique aqui!.

Extraído do livro "História Sexual da MPB - A evolução do sexo e do amor na canção brasileira", de Rodrigo Faour.

Alguns citam Mario Reis como parceiro de Noel Rosa neste samba.



Nenhum comentário: