quarta-feira, 12 de maio de 2010

"Flor do abacate"

Flor do abacate

Você veio comigo falar (porquê?)
Pra comigo você namorar (sentei)
E num lindo jardim todo em flor, depois
Nós trocamos juras de amor

Um abraço você quis me dar (não dei)
Um beijinho você quis roubar (neguei)
De mãos dadas ficamos a contemplar
A Lua, que insistia em nos provocar

Mas como a noite estava linda
E o luar, também
Nós dois sentados entre as flores
Sozinhos, e mais ninguém
Num momento em que a lua se escondeu
Meu bem, o meu coração lhe pertenceu


Flor do abacate (Alvaro Sandim & Felippe Tedesco) - Ademilde Fonseca(1960)

Flor do abacate (Alvaro Sandim) - Jacob do Bandolim(1949)

Flor do abacate (Alvaro Sandim) - Nilze Carvalho(1983)

Flor do abacate (Alvaro Sandim) - Ze da Velha & Silverio Pontes(1995)

Flor do abacate (Alvaro Sandim) - Professores da Escola Portátil de Música & Os Matutos ao vivo(2006)

video


A CANÇÃO CONTADA

A polca “Flor do Abacate” foi composta por Álvaro Sandim (1862–1919), trombonista e diretor de harmonia na Sociedade Dançante Carnavalesca Ninho do Amor que, em 1913, abandonou esse clube e se juntou ao rancho Flor do Abacate. Esse rancho tinha o seu lugar no Largo do Machado no Catete, o mesmo bairro que acolheu seu rival, o grande Ameno Resedá. Sandim tornou-se diretor musical do rancho e desfilou à frente de sua orquestra no carnaval. Essa orquestra era repleta de músicos de primeira linha da época, incluindo o jovem saxofonista (futuramente mestre de orquestra) Romeu Silva (1893–1958), que seguiu Sandim desde o Ninho do Amor. A mãe de Dona Ivone Lara era uma pastora no rancho (D. Ivone a chamou de “crooner”).

Em 1915, Sandim compôs a polca que imortalizou o nome do Rancho e seu próprio nos anais do choro (há até um grupo de choro chamado Flor do Abacate).

Escrito por Daniella Thompson em 28/05/2002.

2 comentários:

Qual delas? disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cimples Ócio disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.