domingo, 16 de maio de 2010

"Cancao do nosso amor"

Canção do nosso amor

Ah!
Toda canção de amor
Me faz lembrar do nosso amor, nosso amor
Toda vez que uma canção
Me faz sonhar
Toda vez uma canção
Me lembra de você
Me lembra dos seus olhos
Lindos como a lua
Brilhantes como estrelas
Alegres de felicidade
Olha meu amor
Eu só me lembro de você

Ah!
Toda canção de amor
Me faz lembrar o nosso amor, nosso amor
Nosso amor que já merece uma canção
Nosso amor que eu prometi
Um dia lhe daria
Com letra dessa vida
Fazer a melodia
A linda melodia
Canção do nosso amor.


Cancao do nosso amor (Adilio Silveira & Dalto Medeiros) - Martinha(1972)
clique aqui!

Cancao do nosso amor (Adilio Silveira & Dalto Medeiros) - Nana Caymmi(1988)

Cancao do nosso amor (Adilio Silveira & Dalto Medeiros) - Tito Madi(1976)

Cancao do nosso amor (Adilio Silveira & Dalto Medeiros) - Pery Ribeiro(1971)


A CANÇÃO CONTADA

Dalto (compositor/cantor) clique aqui! é filho de Seu Dalto, do poeta Dalto Medeiros, parceiro de Adilio Silveira, grande contrabaixista e violonista. Uma dupla da maior qualidade, respeitada na cidade de Niterói (RJ), com músicas gravadas pela nata da bossa nova como o "Tamba Trio" clique aqui!. Autores de “Canção do nosso amor” Um verdadeiro clássico! Neste disco do Tamba Trio (1966), o então jovem compositor Edu Lobo, escrevendo a contra-capa, comparou a canção do Silveirinha às canções de Tom Jobim.

Para falarmos um pouco mais da emblemática figura que foi Silveirinha, Maria Ignês, gentilmente enviou, para o excelente blog "Toque Musical" toda a história do “Samba Show”, conjunto que que teve a participação de Adilio Silveira (Silveirinha):

Estou te mandando a capa original do disco " Apresentando Samba Show " (1964). Com toda certeza os músicos deste conjunto não foram informados na época do relançamento do disco com essa capa que é mostrada no blog. Concordo, o disco é maravilhoso. Na contra capa tem o nome e a história do conjunto. Vou fornecer alguns dados: o baixista Romildo F. Cardozo foi o arranjador dos sopros do último CD do Durval Ferreira. Mayuto Rodrigues, ritmista que também está na capa, é um músico consagrado no EUA, trabalhou com músicos famosos com, Frank Sinatra, Cannoball, H. Hancock, Santana e outros - continua tocando, hoje em Los Angeles. Ivo Caldas conceituado baterista que na época tinha apenas 18 anos, mesmo assim já tinha tocado (com 16 anos) com Booker Pittiman substituindo Dom Um. Quando o conjunto acabou foi tocar com com Rosinha de Valença, Tim Maia, Cauby Peixoto, Ed. Lincoln, 20 anos tocando com Johny Alff, 20 anos tocando com Marcos Valle, Roberto Menescal, Wanda Sá. Foi ainda o baterista no CD "Amendoira" do Bebeto Castilho, ex-Tamba Trio. Mirabaux um dos maiores guitarristas do Brasil, tocou com Ed. Lincoln, Lana Bittencourt, Cauby Peixoto... e continua tocando. Paulinho e Maciel os cantores, e Joel Nunes o organista são falecidos. O vibrafonista, também já falecido, Fernando Godoy que aparece na foto, não pode participar das gravações porque o vibrafone não afinava com o órgão. Na época não tinha computadores que hoje em dia acaba acertando tudo. Sérgio Marinho, ritmista e empresário do grupo. O violão acústico foi feito por Silveira grande compositor de Niterói que teve músicas gravadas por Sérgio Mendes clique aqui!, Raul de Souza clique aqui!, só para citar, "Canção do nosso amor" e tantas outras. Na música "Mania da vovó" quem faz a voz da vovó é ele, Silveirinha clique aqui!. Resumindo, o disco "Apresentando Samba Show" foi gravado em 3 canais no período de gravação das 09:00h às 15:00 h, nesse tempo o disco ficou todo pronto. Neste dia, quando os músicos saíram do estúdio, entrou o jovem Roberto Carlos para gravar “O calhambeque". O prefixo do conjunto foi feito por Dalto (pai do cantor Dalto) e Silveira. Sei disso tudo porque eu estava lá, acompanhava todos os bailes do grupo. A foto da capa foi tirada no Clube de Regatas Icaraí em Niterói.

Completando a análise feita, o músico Sérgio Marinho, que pertenceu ao conjunto “Samba Show” acrescentou que o grupo nasceu do término do conjunto que levava o seu nome “Sérgio Marinho e seu Conjunto”. Sentindo a necessidade de modernização, lançou o conjunto “Samba Show” mantendo Maciel, Paulinho, Mário Fernando e Joel Nunes. Convidando a fazer parte do “Samba Show” o baterista Ivo Caldas, Mirabeaux Pinheiro, Mailton Rodrigues e Romildo Cardoso.

Com Poucos meses de lançado, tendo como local o Clube dos Oficias da Polícia Militar do Rio de Janeiro, passou a se apresentar em festividades de Niterói e São Gonçalo, bem como de outros municípios que anteriormente eram apresentados por conjuntos e orquestras do Rio de Janeiro. Com 6 meses de formado, apresentando um baile no “Clube de Regatas Icaraí” foi convidado pelo compositor Jorge Smera a gravar o primeiro disco, ou seja, o da capa, trazendo o diretor da gravadora C.B.S. ao local de ensaio, cito a rua Teixeira de Freitas no bairro do Fonseca, residência do senhor Wilson Diniz a gravar este LP. Em tempo: fazer a todos cientes que o “Samba Show” foi o primeiro conjunto, no Estado do Rio de Janeiro, a possuir órgão eletrônico, sendo também várias vezes condecorado como o melhor do ano pelo Diário Carioca, Revista A Gaivota, Clube Esportivo Mauá, E.C. Vila Lage entre outros.

Na oportunidade, Sérgio Marinho agradeceu ao senhor Evandro Ribeiro diretor da C.B.S. bem como o senhor Clóvis Mello que realizou a biografia da capa

Sergio Marinho (registro nº. 021 da Ordem dos Músicos do Brasil - Conselho Regional do Estado do Rio de Janeiro).

4 comentários:

Qual delas? disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
prvicter disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
prvicter disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
claudio disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.